Casal sul-coreano viaja o mundo e divulga esperanto

Casal sul-coreano viaja o mundo e divulga esperanto

“Pacan Saluton!! Al Ĉiuj Brazilanoj“. Se você não entendeu essa saudação do casal de sul-coreanos An Jo Soo e Ko Kyun Ja, indica que não é uma das cerca de três milhões de pessoas no mundo que falam esperanto, língua internacional planejada, criada pelo médico polonês Lázaro Zamenhof, em 1887.

O casal, em viagem há oito meses, tem o objetivo de encontrar ecologistas e trocar experiências sobre novas formas de energias sustentáveis, além, é claro, de divulgar a língua, que hoje é, segundo Emílio Cid, intérprete da conversa do casal com A Tribuna, a língua mais espalhada no mundo.

Há um mês (correção- 1 semana) no Brasil,eles passaram por Recife, Salvador e Rio de Janeiro. Mas só ficaram por mais tempo em Santos. A estadia é gratuita, na casa de um esperantista (Felipe Queiróz) que An Jo Soo conheceu pela internet. O coreano faz esse contato com gente de todo o mundo para saber onde ficar nessa viagem,que pode durar mais cinco meses. “Se o dinheiro der, viajamos por mais tempo”,afirma Soo.

Sua mulher, Ko Kyun Ja, destacou as belezas de Santos, mas alertou para a falta de divulgação: “A costa da cidade é linda, mas os turistas de nosso navio não desceram aqui. Deveriam divulgar mais”, acredita. An Jo Soo apontou a dificuldade de se comunicar como principal problema desse tempo “na estrada”. “Estudamos inglês por nove meses (correção- nove anos) na Coréia, mas não nos adiantou, porque não conseguimos nos comunicar”, afirmou Soo, que encontrou nos colegas esperantistas a solução para ser entendido.

Em sua viagem, o casal passou por Austrália, Itália, Espanha, Portugal e Marrocos. E ainda pretende ir ao Paraguai, Chile, Argentina, Bolívia, Peru e América do Norte.

An Jo Soo é editor-chefe de um web-jornal escrito em esperanto, o “La Solidareco”, que criou depois da guerra do Iraque e tem como principal tema a paz.

Ko Kyun Ja é mestre em Educação e doutora em Arte pela Universidade Chugye. E está preparando um livro sobre a viagem, em coreano.
SUL X NORTE
O casal não deixou de comentar o recente clima de tensão entre as Coreias, do Sul e do Norte: “Os estrangeiros acham tudo muito perigoso, mas nós coreanos já estamos acostumados com momentos tranquilos e momentos perigosos, ao longo da história. É claro que o sentimento é de querer as duas Coreias unidas”, finaliza Ang Jo Soo.

E se você ainda não sabe a tradução daquela expressão inicial, ela é um recado do casal a seus anfitriões e significa “Uma saudação de paz para todos os brasileiros”.
“A costa da cidade é linda, mas os turistas de nosso navio não desceram aqui. Deveriam divulgar mais”
Ko Kyun Ja

 

Casal sul-coreano
viaja o mundo e
divulga esperanto

 

Um dos objetivos é trocar experiência sobre energias sustentáveis
Em viagem há oito meses, An Jo Soo e Ko Kyun Ja preparam um livro em coreano sobre as experiências
VANESSA RODRIGUES

 

A-3
dezembro de 2010 www.atribuna.com.br

Revista Passaporte Esperanto

Entrevista original

Deixar uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *