Congresso Brasileiro de Esperanto no Rio de Janeiro

Escrito por em Jan 28, 2015 em rafael | 265 comentários

Entre os dias 23 e 27 de Janeiro aconteceu o quinquagésimo Congresso Brasileiro de Esperanto, na mesma cidade onde aconteceu o primeiro: Rio de Janeiro. Participei apenas dos últimos dois dias, mas foi ótimo rever amigos e participar das atividades.

Cartaz do 50° Congresso Brasileiro de Esperanto

Cartaz do 50° Congresso Brasileiro de Esperanto

O congresso aconteceu na UERJ, ao lado do Maracanã. Já estive no Rio várias vezes e nunca gastei com hospedagem, preferindo dormir na casa de algum esperantista, e dessa vez não foi diferente, mas ao invés de dormir em Copacabana, como fiz durante a Rio+20, fiquei em Irajá, mais perto do Galeão, por onde cheguei e de onde partirei, e da UERJ. Quem acompanha este blog sabe que eu viajo muito, já estive em diversos lugares, porém não sou rico, viajo com pouco dinheiro, e só consegui visitar tantos lugares graças à possibilidade de gastar menos me hospedando em casa de esperantistas, tendo o auxílio de esperantistas locais que fizeram gentilezas como me hospedar, me transportar de carro, comprar passagens de trem com desconto para mim, indicar os lugares mais baratos para se comer, me recebendo em suas casas para almoçar ou jantar… enfim, a economia é enorme, e o contato com a cultura local é muito maior. Além disso, consegui subvenções para muitas viagens: a TEJO custeou parte da minha viagem ao Vietnã, o governo do Sri Lanka me pagou as passagens para lá (além da alimentação e hospedagem durante a conferência), a Associação Alemã de Esperanto custeou minha viagem de palestras pela Alemanha (somente os gastos dentro do país) e para estudar em Poznán estou contando com a bolsa da ESF e diversos outros auxílios que reduzem drasticamente o custo dessas viagens.

Parte dos participantes do congresso na UERJ

Parte dos participantes do congresso na UERJ

O primeiro evento em esperanto em que participei foi um encontro na Argentina, em 2006, e no ano seguinte vim para o Rio de Janeiro pela primeira vez, justamente para o Congresso Brasileiro de Esperanto, realizado aqui em comemoração ao centenário da Liga Brasileira de Esperanto, na cidade onde foi fundada. Por coincidência voltei à Argentina no ano passado para o Congresso Mundial de Esperanto e agora estou de volta ao Rio para outro Congresso Brasileiro, em comemoração a outro jubileu. O apelo turístico aqui é muito grande, assim como a oferta de vôos, e consequentemente mais estrangeiros, e mesmo brasileiros, participam e aproveitam para ficar uns dias passeando antes ou depois do congresso. Aliás, aqui existem alguns guias turísticos credenciados junto à Embratur para guiar turistas en Esperanto.
No dia 26 tivemos uma noite artística muito especial, com diversas apresentações musicais de alto nível, incluindo o Tarcísio Lima, que despertou em mim a saudade do IJK em Fortaleza no ano passado. Uma agradável surpresa foi encontrar no congresso o Geomar, cubano que participou do IJK, e o Adrián, goleiro da seleção esperantista de futebol, que conheci na Argentina no ano passado. As apresentações artísticas aconteceram em um teatro próximo à Sapucaí, e de lá seguimos para um bar na Lapa, onde nos divertimos o resto da noite.
No dia seguinte participei de uma reunião com diversos colegas da área de letras, que assim como eu buscam formas de profissionalizar o professor de esperanto, e o debate foi interessante, percebemos que tem muita gente engajada nisso no meio acadêmico e estamos nos organizando para agir de forma mais eficiente. À tarde ministrei um minicurso dentro do programa de treinamento AMO, da UEA. O curso foi muito bom, com muita troca de ideias e um ambiente descontraído. Por fim tivemos o encerramento do congresso e a despedida. Fui com um pessoal comer pizza em um restaurante antes de voltar para casa.

Encerramento: entrega da bandeira aos organizadores do próximo congresso, em Manaus-AM

Encerramento: entrega da bandeira aos organizadores do próximo congresso, em Manaus-AM

Agora estou me preparando para retornar a Poznán para a próxima sessão de estudos em interlinguística. Ao longo de todo o semestre fiz várias atividades, trabalhos e li muito. Claro que aprendi muito também e fico feliz em ter esta oportunidade de aprofundar meus conhecimentos a respeito da comunicação internacional e da cultura esperantista. Mais do que isso, ficou evidente para mim que no campo da pesquisa acadêmica há coisas interessantíssimas a serem pesquisadas em interlinguística, e estou apenas iniciando meu mergulho neste oceano. Até breve com mais notícias!

Uma resposta para “Congresso Brasileiro de Esperanto no Rio de Janeiro”

  1. Bonan vojaghon, amiko! Sukceson chiam! 🙂