Porque estudo Esperanto afinal?

Porque estudo Esperanto afinal?

Oi Pessoal.

Normalmente não consigo responder a questões que circulam nesta lista porque possuo o meu tempo todo tomado com muitos compromissos. Mas desta vez me peguei pensando no e-mail de alguém que se perguntava porque estudar Esperanto se não consegue falar com muita gente somente com um pequeno grupo. Anteriormente verifiquei um desanimo em alguns Esperantistas mais antigos e em algumas mensagens vemos aquelas velhas frases, “O  Inglês é realmente a língua Internacional”.

Afinal por que estudo o Esperanto?

Me vi pensando afinal porque eu mesmo dediquei tanto tempo de minha vida ao estudo desta ideia,  por que sinto o meu coração tão ligado a esta comunidade e por que afinal ainda insisto em continuar com esta dedicação apesar da maioria dizer que é uma causa perdida?

Frases como “Você poderia estar aproveitando o seu grande potencial em algo mais útil (deve-se ler rentável)”, são comuns em minha vida.

Afinal porque estudo o Esperanto se ele ainda não foi aceito mundialmente e o Inglês dia a dia continua a pressionar a comunidade internacional. Será uma doença,  talvez um tipo de doença mental contagiosa.

Para responder a todas estas questões reservei um pouquinho do meu tempo e comecei a escrever este e-mail.

Direito de Escolha

Perguntar a alguém por que não torce pelo time que está ganhando ou por que não somos todos capitalistas ou mais ainda porque insistimos em ser pessoas de bem, se está mais do que provado que os espertos sempre se dão melhor na vida, seria uma perda de tempo, seria imediatamente ridicularizado pois todos estariam com a resposta na ponta da língua.  Mas perguntar com sarcasmo por que estudamos uma língua que achamos ser mais justa para todos os povos, algo mais humano não privilegiando alguns grupos, é  extremamente comum. Afinal de onde vem tamanha estranheza em se acreditar que possa existir uma alternativa mais JUSTA ao Inglês, que pertence a um grupo? Teremos então que todos sempre torcer para o time que esta ganhado? Teremos todos que fazer o mesmo curso universitário, claro sempre aquele mais rentável? Onde fica a diversidade humana? Melhor, onde fica o nosso direito de escolhermos o que achamos melhor para nós e para o mundo? Teremos então todos que vestir a mesma cor?

Três tipos de seres Humanos

No mundo sempre houve três tipos de seres humanos, os gênios desbravadores e pioneiros, que são extremamente raros, alguns poucos que seguem imediatamente estes pioneiros sem a necessidade de aprovação da maioria e a grande massa comum que somente adota uma posição confortavelmente após todos ou quase todos adotarem a mesma idéia. Foi assim com o Cristianismo, os primeiros cristãos foram até queimados. Devemos nos perguntar se pertencemos ao último grupo? Se a resposta for afirmativa então somente nos dedicaremos ao Esperanto após a grande massa o adotá-lo.

Adotar uma idéia porque ela é mais justa, prática e humana apesar da discordância da maioria é considerado insanidade no mundo moderno.

Como o Esperanto melhora a minha vida

A 30 anos estudo e me dedico a divulgação do Esperanto. Conheci pessoas que nunca poderia ter conhecido senão pelo uso desta língua. Convivo diariamente com pessoas boas, esclarecidas, honestas, dedicadas, idealistas. Isto é ruim? Seria melhor então conviver com o mundo do crime, das drogas e da corrupção? Sinto me um privilegiado em ter conhecido tais pessoas e participar deste grupo raro de seres humanos. Só isto já bastaria para melhorar a vida de qualquer um e justificar minha dedicação. Poderemos incluir ai livros que li e que jamais leria na minha língua materna, congressos  e viagens etc.. Também não teria a possibilidade de ensinar Esperanto a crianças carentes e desta forma não me tornaria uma pessoa melhor, seria mais um parasita da sociedade. Então? O Esperanto não contribuiu em nada para que eu me tornasse uma pessoa melhor?

 Mas alguns esperantistas estão ansiosos

Sim. Verifico que alguns realmente se sentem deprimidos e ansiosos com a vitória final demorando a chegar, com a indiferença das pessoas e com a falta de resultados bombásticos imediatos. Somos todos imediatistas hoje em dia, não chegamos nem a ler um e-mail muito longo pois estamos sempre correndo.

Necessidade de uma Língua Internacional

Lembro quando comecei a estudá-lo a 30 anos que somente por carta ou telefonemas muito caros poderíamos nos comunicar com estrangeiros. Vocês realmente acham que à 30 anos quando o ainda não existia internet, globalização, etc.., o Esperanto seria útil? Zamenhof pensou no problema muito antes de realmente ele aparecer, somente hoje começamos a sentir a necessidade de um idioma internacional pois as distancias sumiram com a internet. Este tempo foi realmente necessário para o amadurecimento da língua.

Um grande desafio

Não sei se consegui responder a sua questão sobre o Inglês e o Esperanto caro amigo, no entanto posso garantir que sem ele minha vida seria outra, sem sal, sem grandes desafios, e nada melhor do que um grande desafio para mostrarmos a que viemos para este mundo. Portanto se lhe perguntarem novamente por que estudas esta língua “morta”, “que não pegou” ou “que ninguém conhece” diga simplesmente: Porque ela me torna uma pessoa melhor.

 

Guilherme Jardim

Analista de Sistemas/Pai da Isabelle e Eperantista

Charqueada – 07/2009

guilherme@winart.com.br

Uma resposta para “Porque estudo Esperanto afinal?”

  1. Gostei muito das respostas para estas perguntas. Me deu ânimo!

Deixar uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *