Esperanto e Escotismo

Esperanto e Escotismo


A SEL-Skolta Esperanto-Ligo  (Liga Escoteira de Esperanto) é uma rede de apoio à dimensão internacional do Escotismo, com representantes nacionais em 20 países, administrando uma seção nacional e oferecendo-se para atividades e cursos de Esperanto em grupos escoteiros. Além disso, informa as associações nacionais de Escotismo sobre o Esperanto.

A partir de material da SEL com datas e fatos do Esperanto no Escotismo, apresentamos…

 

– Estu preta! (Sempre alerta!)

Uma breve história do Esperanto no Escotismo

1887 – o primeiro livro de Esperanto é publicado por L.L. Zamenhof em Varsóvia, Polônia

1905 – primeiro Congresso Mundial de Esperanto em Boulogne-sur-Mer, França

1907 – primeiro acampamento escoteiro em Brownsea, Inglaterra. Neste mesmo ano e país, em Cambridge, acontece o 3o. Congresso Mundial de Esperanto.

Na primeira edição de Scouting for Boys (Escotismo para Garotos), p. 202, o fundador do Escotismo, Lord Baden-Powell, recomendou o aprendizado do Esperanto. Embora a tenha proposto como língua “secreta”, o que ela não é, Baden-Powell reconheceu a rápida popularidade  e a utilidade do Esperanto, escrevendo:

 

“Also if you want to use a secret language in your patrol, you should all set to work to learn Esperanto. It is not  difficult and is taught in a little book costing one penny. This language is being used in all countries so that you would be able to get on it abroad now”

(Além disso, se quiser usar uma língua secreta na sua patrulha, poderia se engajar no aprendizado do Esperanto. Não é difícil e é ensinada em um livreto que custa um pence. Essa língua está sendo usada em todos os países, de forma que você poderia se virar com ela no exterior).

 

1918 – o escotista britânico Alexander William Thompson funda a Skolta Esperantista Ligo (mais tarde: Skolta Esperanto-Ligo). Ele amadureceu a decisão durante a Primeira Guerra, quando era enfermeiro em combate na França. Seu objetivo era dar a escoteiros de todos os países uma oportunidade de experimentar a fraternidade internacional do Escotismo. Da brochura escrita por Thompson em sua trincheira, constavam como objetivos:

  1. Divulgar os ideais escoteiros através do Esperanto
  2. Divulgar o Esperanto entre escoteiros do mundo inteiro
  3. Criar uma literatura escoteira em Esperanto
  4. Editar um boletim ou revista escoteira internacional
  5. Evidenciar o sentimento de fraternidade comum aos dois movimentos, Escotismo e Esperanto, entre jovens de nacionalidades diferentes

Fotopostal com autógrafo em Esperanto de John W. Leslie em 1918

John W. Leslie (1900-1981), chefe escoteiro assistente e soldado escocês em serviço no Egito, foi um dos primeiros a aderir à nova organização.

1920 – é fundada a Organização Mundial do Movimento Escoteiro (WOSM) .
A Skolta Esperantista Ligo começa a publicar seu boletim.

1922 – a Skolta Esperantista Ligo organiza na Holanda seu primeiro acampamento escoteiro internacional para demonstrar a utilidade do Esperanto no movimento escoteiro.

Acampamento da SEL em 1923

Escoteiros no acampamento da SEL na Bélgica, em 1923

1923 a 1928 – a Skolta Esperantista Ligo organiza anualmente acampamentos internacionais na Bélgica, na Dinamarca, na Espanha, na Tchecoslováquia (quando programas de rádio – então uma novidade – sobre o escotismo em Esperanto são transmitidos de Praga) e novamente na Espanha e na Bélgica.

1929 – quase 100 esperantistas de 18 países tão distantes quanto Índia e Japão participam do Jamboree Mundial em Birkenhead, Inglaterra.

1930 – acampamento da SEL na Holanda. O membro da SEL Harold Wilson toma parte, 34 anos antes de se tornar o primeiro-ministro do Reino Unido.

1931-etiqueta-SEL1931 – a Associação Escoteira Húngara convida oficialmente a SEL para realizar seu acampamento internacional na Hungria. As associações escoteiras da Hungria e da Bélgica reconhecem a SEL, seguidas pela associação da Letônia e pela associação católica escoteira eslovaca. Esse acampamento é comemorado com um pequeno monumento de mármore ainda existente na área de Budapeste em que ocorreu.

1931 – o primeiro grupo escoteiro de Esperanto “Sankta Patriko” é fundado na Irlanda.

1932 – em setembro, a revista irlandesa “The catholic Scout” inicia uma série de lições de Esperanto. Vários guias passam a aprender a língua e fundam uma unidade de guias esperantistas. Em outubro um segundo grupo escoteiro de Esperanto é fundado na Irlanda, o “Sankta Aŭgusteno”.

1933 – “The catholic Scout” passa a publicar artigos em Esperanto e a associação irlandesa de Escotismo inclui o Esperanto entre as línguas para a insígnia de intérprete. Hoje uma insígnia específica de Esperanto pode ser conquistada, por exemplo, pelos membros da AGESCI, a associação nacional escoteira da Itália.

O IV Jamboree Mundial em 1933 ocorre em Gödöllö (Budapeste). Pela primeira vez o Esperanto é uma das 3 línguas oficiais. É usado no livro da programação oficial do Jamboree, em manuais, no boletim diário do acampamento e alguns pontos de encontro para falantes de Esperanto são indicados nos mapas do acampamento. Um encontro da SEL tem a participação de 170 escoteiros e pelo menos 200 escoteiros falantes de Esperanto, de 24 países, participam do Jamboree, consistindo 1% dos participantes. A porcentagem foi superior a 10% entre as delegações da Tchecoslováquia, França, Noruega, Japão, Portugal, Espanha e Trinidad. Canções em Esperanto foram entoadas nos fogos de conselho.

1934 – o Centro Escoteiro Católico da Eslováquia recebe o XXII acampamento da SEL em Banská Bystrica, com participantes de nove países.

1954 – em 10 de dezembro a Assembleia Geral da UNESCO adota em Montevidéu, Uruguai, sua resolução IV.4.422 em favor do Esperanto.

Distintivo escoteiro da Austrália (2012): Falo Esperanto

1964 – em Luxemburgo, a Conferência Mundial Escoteira declara que o Esperanto “demonstrou com sucesso sua utili dade em muitos ambientes e áreas e algumas associações nacionais já permite a conquista da insígnia de intérprete através de seu conhecimento”.

1969 – a SEL publica Ĵamborea Lingvo (Língua de Jamboree), um livro didático escoteiro para o aprendizado do Esperanto, escrito por J. Ko Hammer. O livro é escrito inteiramente em Esperanto e permite aos escoteiros aprendê-lo sem usar a língua materna. Ele encontra-se disponível CLICANDO AQUI.

1971 – o secretário-geral da WOSM, László Nagy envia uma mensagem ao 56o. Congresso Mundial de Esperanto em Londres. A Skolta Esperantista Ligo é renomeada: Skolta Esperanto-Ligo.

1974 – a SEL publica Skolta kaj Tenduma Terminaro (Glossário Escoteiro e de Acampamento) compilado por J. Ko Hammer. O livro hoje encontra-se digitalizado CLICANDO AQUI.

1975 – a SEL publica Pli Vastaj Horizontoj (Horizontes mais amplos), um manual de escotismo internacional escrito em várias línguas por 40 de seus membros. László Nagy escreve em seu prefácio: “Saudamos a iniciativa da Liga Escoteira de Esperanto em desenvolver e publicar Horizonte mais Amplos. Foi preparado por Escotistas de experiência internacional. Inclui muitas técnicas para proporcionar ao escoteiro experiências internacionais”. O livro está disponível AQUI, em 8 línguas.

1975 – a SEL se faz presente no NordJamb.

1985 – em Sofia a Assembleia Geral da UNESCO proclama uma nova resolução em favor do Esperanto.

1993 – acampamento internacional da SEL em Opava, República Tcheca. Acampamento de inverno em Gabrovo, Bulgária. Hristo Mandev, representante local da SEL, ensina Esperanto a 25 escoteiros da Bulgária e da Rússia.

1994 – o Papa João Paulo II começa a usar o Esperanto regularmente em suas bênçãos multilíngues Urbi et Orbi, anualmente na Páscoa e no Natal. A tradição é mantida pelo Papa Bento XVI.

1995 – SEL presente no 18o. Jamboree Mundial, na Holanda.

1998 – No âmbito de um acordo entre a região escoteira europeia e a Scoutnet, o boletim mensal Eurofax é publicado também em Esperanto. Desde então muitas dezenas de edições do Eurofax e posteriormente Euro.Scout.Info foram publicadas em Esperanto e estão arquivados na página da SEL.

2002 – o boletim da SEL La Skolta Mondo passa a ser publicado também na internet.

2004 – uma bandeirante falante de Esperanto, Malgorzata Handzlik (Polônia), é eleita para o Parlamento Europeu.

2005 – a SEL se faz presente no Jamboree Panamericano da Argentina.

Distintivo do centenário escoteiro em Esperanto: Um mundo, uma promessa

2006 – as novas páginas da SEL na internet são inauguradas. SCORE produz a insígnia do centenário do Escotismo também em Esperanto. Cerca de 120 pioneiros participam de cursos de Esperanto ministrados no acampamento Roverway.

2006 – o Movimento Escoteiro Internacional é agraciado com a Medalha da Tolerância pela Fundação Zamenhof. Renato Corseeti, presidente da Associação Mundial de Esperanto (UEA) entrega a medalha ao secretário-geral do WOSM, Eduardo Missoni.

2006 Eduardo Missoni, dirige-se aos participantes do JOTA/JOTI também em Esperanto. Um canal de Esperanto no JOTI existe há várias edições do evento.

2007 – Centenário do Escotismo com Jamboree Mundial na ilha de Brownsea, Grã-Bretanha, local em que ocorreu o primeiro acampamento realizado por Baden-Powell. A SEL esteve presente com uma base de informação.

2011 – seminário conjunto da SEL com a Organização Mundial da Juventude Esperantista (TEJO) em Varsóvia, sob o patrocínio do Conselho da Europa e da ZHP, a entidade escoteira nacional da Polônia.

2012 – 125 anos do lançamento do Esperanto e acampamento internacional da SEL na Polônia, em agosto.

2013 – novo P.O.R. da UEB, União dos Escoteiros do Brasil, prevê que jovens com especialidade de “Línguas” (no nível III) e escotistas possam usar no uniforme distintivo adicional de idiomas, com o nome da língua (no original). Até então, apenas o jovens tinham o direito de usar como distintivo adicional à especialidade uma pequena bandeira, do país mais representativo da língua.

2014 – inicia-se o quadro “Estu preta kaj faru vian eblon!” (Sempre alerta e melhor possível!) sobre o Escotismo, em português e em esperanto, no programa semanal Expresso Esperanto, da Rede Boa Nova de Rádio.

Postal da Malásia com alusão à Skolta E-Ligo e aos 125 anos do Esperanto (2012)

 

 

Para aprender Esperanto

Veja no menu Aprenda >> acima: Cursos para iniciantes ou algumas aulas introdutórias.

Para quem já sabe Esperanto (ou prefere o método direto de aprender)

Ĵamborea Lingvo (7 Mb, PDF) é um livro didático que gira em torno de escoteiros

Skolta kaj Tenduma Terminaro (1,7 Mb, PDF) é um material que apresenta apenas em Esperanto a terminologia escoteira e de acampamentos.

 

2 respostas para “Esperanto e Escotismo”

  1. Saluton el malajzio. Estas bona informado pri Esperanto – skolto.

  2. Aprendi o Esperanto, já faz algum tempo. Hoje estou ensinando a um pequeno grupo por um médico diferente do ensino tradicional. Nele o professor fala e escreve simultaneamente e o aluno não pode copiar nada. Apenas ouvir. No final da aula recebe o material que está sendo utilizado pelo professor em sala de aula para que o aluno pratique em casa. A conclusão que eu cheguei é que o aluno quando pequeno com idade de 2 a 3 anos o pai não lhe dei nenhum livro ou apostila para aprender o português. Só mais tarde que veio aprender a gramatica na escola. O método está sendo utilizado por mim para que o aluno primeiro aprenda a falar. Agramática será ensinada posteriormente.

Deixar uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *